header-photo

Dois meses após incêndio, índios reconstroem aldeia em Niterói

22-09-2008

Confira aqui a matéria publicada no G1

Foi instalada rede de água e esgoto, a pedido de fundação de saúde.
Moradores entraram com ações na Justiça pedindo retirada dos índios.

A aldeia indígena de Camboinhas, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, que já foi vítima de um incêndio em julho, acabou de ser reconstruída e ganhou nova infra-estrutura. A pedido da Fundação Nacional de Saúde, foi instalada uma rede de água e esgoto pela concessionária Águas de Niterói. A Fundação vai pagar as contas.

A tribo veio de Paraty, no Sul Fluminense, no início do ano e diz ser dona do lugar, que abrigaria cinco cemitérios indígenas. Em julho, a aldeia foi destruída por um incêndio criminoso, segundo a polícia. Os índios levaram dois meses para reerguer as ocas. No total são 12, uma para cada família. No sábado (13), eles receberam a visita de outras tribos para festejar a reinauguração da aldeia.

“O pajé falou: daqui pra frente é outro nome, é 'aldeia semente'. Porque todo mundo renasceu, com espírito de guerreiro pra poder vencer”, disse o índio Daci Tupã de Oliveira.

Ações na Justiça

Preocupados com a especulação imobiliária, moradores da região entraram com duas ações na Justiça Federal pedindo a retirada dos índios que ocuparam uma área entre o mar e a lagoa. A área faz parte do Parque Estadual da Serra da Tiririca.

Por enquanto, a Justiça já determinou que a Fundação Nacional do Índio (Funai) faça um cadastramento dos ocupantes da aldeia, para evitar o crescimento da tribo. A Funai informou que faz estudos para decidir se vai reconhecer a área como território indígena e afirma que os índios podem permanecer no local até o processo chegar ao fim - o que pode levar anos.

No site do G1 você confere também um vídeo feito pelo RJTV. Acesse o link abaixo.

http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL763821-5606,00.html